Usinas liberam estoques de açúcar com guinada em NY


Diante dos frustrantes preços do açúcar no mercado interno - que recuam, apesar da entressafra - as usinas aproveitaram a guinada da commodity na bolsa de Nova York nas últimas duas semanas de fevereiro para tirar o produto do estoque. O mercado estima que, no período, cerca de 200 mil toneladas inicialmente destinadas ao mercado interno tenham sido vendidas para exportação com algum prêmio sobre o valor que vem sendo pago internamente.
 
O indicador Cepea/Esalq para o cristal está sendo negociado atualmente a preços cerca de 20% mais baixos do que estavam em março do ano passado. Ontem, teve a primeira alta após uma sequência de quatro dias de retração. O indicador valorizou-se 0,44% a R$ 57,49 a saca de 50 quilos na usina em São Paulo. No dia 9 de março do ano passado, a saca valia R$ 73,20.
 
Na bolsa de Nova York, as cotações da commodity com vencimento em julho encerraram o pregão ontem em leve queda de 9 pontos, a 22,98 centavos de dólar a libra-peso. Mas nas duas últimas semanas de fevereiro, o produto subiu 5,13%, de acordo com o Valor Data, saindo de 23,79 centavos de dólar por libra-peso, no dia 13, para 25,01 centavos no dia 29.
 
"As usinas aproveitaram essa alta para exportar, com algum prêmio, parte daquele açúcar que estava estocado para atender ao mercado interno", diz Jeremy Austin, da trading Sucden do Brasil. Apesar do preço mais baixo no Brasil, o especialista não acredita que os estoques no país estejam altos. "Principalmente porque há indicativos fortes de que a entrada da safra nova vai atrasar", diz Austin.
 
A americana Cargill, uma das maiores tradings globais de açúcar, tem programado o embarque de 161,9 mil toneladas de açúcar do Brasil nos próximos dez dias, segundo dados da Williams Serviços Marítimos informados pela Bloomberg. Os navios têm como destino a Romênia, a Arábia Saudita e o Marrocos, e vão sair dos portos de Maceió e de Santos.
 
Com a expiração do contrato março na bolsa de Nova York, ao fim de fevereiro, a multinacional americana recebeu 880,15 mil toneladas de açúcar bruto, a maior entrega desde maio passado, segundo a Bloomberg.


Fonte: Valor Econômico
Final Site

Site criado por Indústria de Site